sábado, 27 de novembro de 2010

__AUSENTE MAS MESMO ASSIM PRESENTE__

Pois é, infeliz e inevitávelmente já faz muito tempo que não vinha publicar nada no meu blog... E confesso que isso já me fazia muita falta!!!
Não é pelo facto de me tentar justificar mas é mesmo pela necessidade da escrita... No entanto, garanto que apesar de ultimamente a minha vida ter dado muitas voltas, reviravoltas, piruetas e afins (...), eu estou bem :)
É bem verdade que agora só ouvimos falar nessa "crise" geral, pela qual eu também sou afectada... Mas a "crise" que mais me entristece é a pobreza de sentimentos e as mentiras com que somos "bombardeados" constantemente...
Mas não quero vir aqui, passado todo este tempo, para falar destas cenas...
Por isso, deixo-vos apenas a nova melodia de um dos meus cantores preferidos...
Espero que apreciem e se deliciem (como eu)♥♥♥



1 comentário:

Para Glória de Jesus Cristo disse...

Bom dia.

Um salmo, sem motivo especifico por ter deixado no seu blogger, mas especifico para que leia as Escrituras de Deus, pois ela sempre fala ao nosso ser.

SALMO 17
1 OUVE, SENHOR, a justiça; atende ao meu clamor; dá ouvidos à minha oração, que não é feita com lábios enganosos.
2 Saia a minha sentença de diante do teu rosto; atendam os teus olhos à razão.
3 Provaste o meu coração; visitaste-me de noite; examinaste-me, e nada achaste; propus que a minha boca não transgredirá.
4 Quanto ao trato dos homens, pela palavra dos teus lábios me guardei das veredas do destruidor.
5 Dirige os meus passos nos teus caminhos, para que as minhas pegadas não vacilem.
6 Eu te invoquei, ó Deus, pois me queres ouvir; inclina para mim os teus ouvidos, e escuta as minhas palavras.
7 Faze maravilhosas as tuas beneficências, ó tu que livras aqueles que em ti confiam dos que se levantam contra a tua destra.
8 Guarda-me como à menina do olho; esconde-me debaixo da sombra das tuas asas,
9 Dos ímpios que me oprimem, dos meus inimigos mortais que me andam cercando.
10 Na sua gordura se encerram, com a boca falam soberbamente.
11 Têm-nos cercado agora nossos passos; e baixaram os seus olhos para a terra;
12 Parecem-se com o leão que deseja arrebatar a sua presa, e com o leãozinho que se põe em esconderijos.
13 Levanta-te, SENHOR, detém-no, derriba-o, livra a minha alma do ímpio, com a tua espada;
14 Dos homens com a tua mão, SENHOR, dos homens do mundo, cuja porção está nesta vida, e cujo ventre enches do teu tesouro oculto. Estão fartos de filhos e dão os seus sobejos às suas crianças.
15 Quanto a mim, contemplarei a tua face na justiça; eu me satisfarei da tua semelhança quando acordar.

Abraços
Jesus Cristo te Ama!